Lista de Desejos

A tua Lista de Desejos não contém produtos

Carrinho

O teu carrinho de compras está vazio

RUNNING

DICAS DE CORRIDA

DESCOBRE CONSELHOS, TIPOS DE CALÇADO E A ROUPA IDEAL PARA O TEU TREINO

Sem limite de horários, número de participantes nem custos de entrada, o Running encarna o verdadeiro espírito desportivo. Quem corre, corre pela adrenalina, pelo desafio, pelo momento em que finalmente atinge aquela meta e, ainda assim, decide continuar.

Quem corre por gosto não se cansa.

Em harmonia com a natureza, correr é sinónimo de liberdade e bem-estar, sendo hoje um dos desportos cada vez mais praticados em Portugal.


E embora possa parecer um desporto simples e fácil de praticar, é na realidade um dos mais exigentes, ao trabalhar todas as partes do corpo, dependendo da coordenação de todos os membros, em conjunto com um grande esforço a nível respiratório.


Como tal, é também um dos desportos que mais lesões pode causar, sendo importante considerar alguns pontos antes de começar a treinar.

CONSELHOS PARA O TEU TREINO, SE ÉS PRINCIPIANTE OU NÃO TENS EXPERIÊNCIA

1

Antes de começar qualquer treino deves sempre fazer uma ronda de aquecimentos, dinâmicos, que ponham o corpo todo a mexer.

Ao contrário do que muitos pensam, não se deve começar por alongamentos antes de correr. O mais importante é mesmo aquecer o corpo e prepará-lo, com exercícios de reforço muscular, para o alto impacto que a corrida tem sobre as articulações (nomeadamente joelho e tornozelos).

2

Durante os primeiros meses de prática deves treinar em zonas planas, de forma a não sobrecarregar as articulações e prevenir possíveis lesões.

3

Não sobrecarregues o teu corpo. No mínimo, deves treinar com dois ou três dias de intervalo, dando tempo para o corpo descansar e, desta forma, recuperar as energias necessárias para outro treino. Principalmente numa fase inicial, o sistema cardiovascular necessita de tempo para se adaptar a correr todos os dias.

4

É muito importante manter o equilíbrio e a coordenação, principalmente a nível respiratório. A regra a recordar é conseguir sempre falar enquanto corres. Lembra-te: se não consegues falar enquanto corres, abranda o ritmo.

5

Para assegurar uma corrida com sucesso, deves manter-te sempre hidratado! Não deves esperar até ter sede: deves beber água antes, durante e depois da corrida.

ROUPA IDEAL

A nível de vestuário deves usar roupa prática e em camadas. Ou seja, roupa que possas ir tirando facilmente, à medida que a temperatura do teu corpo vai aumentando. A roupa deve ficar ajustada ao corpo, para que possas ter liberdade de movimentos.


CALÇADO IDEAL

A nível de calçado recomendamos escolher equipamento específico para a prática de corrida que possa proteger o pé, tendo em consideração o tipo de piso, bem como o teu estilo pessoal de corrida e tipo de passada.

O calçado específico para corrida é concebido para envolver o pé e para o proteger do impacto, otimizando simultaneamente os resultados dos praticantes que poderão correr por mais tempo e mais rapidamente, minimizando o risco de lesões.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO CALÇADO DE CORRIDA

Respirabilidade

Presente principalmente na parte superior, através da introdução de rede, também designada por mesh.

Flexibilidade

Por forma a facilitar uma passada o mais correta possível.

Leveza

Através da introdução de materiais leves, sem costuras.

Amortecimento

Presente também na sola intermédia, normalmente na zona do calcanhar e na zona do metatarso.

QUAL É O TEU TIPO DE PASSADA?

Quando corremos, o pé toca no chão com o lado exterior do calcanhar e roda sobre o seu eixo longitudinal de forma a amortecer a passada. A magnitude deste movimento pode ser identificada através de uma análise detalhada ao pé, com equipamento apropriado, que permite determinar a biomecânica associada. Este teste ajuda-nos a determinar o calçado ideal para cada tipo de corredor.




Passada Pronadora

O pé toca no chão apoiando o lado exterior do calcanhar e move-se excessivamente para dentro, apoiando assim o lado mais interno do pé, usando o dedo grande do pé para ganhar impulso. Desta forma, mais tensão é posta na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris.



Passada Neutra

O pé toca no chão apoiando o lado exterior do calcanhar e move-se levemente para dentro, seguindo em linha reta até à elevação do dedo grande do pé. A passada neutra é o tipo ideal de passada, pois possui um nível equilibrado de pronação e supinação, criando uma absorção de choque eficiente na fase de apoio da passada.



Passada Supinadora

O pé toca no chão com o lado exterior do calcanhar e continua o movimento usando o seu lado mais externo, ganhando impulso no dedo mindinho do pé. Neste caso, as forças durante o ciclo da passada não são distribuídas igualmente pelo pé.

Destaques